Número verde: 800 20 10 40

História da linha SOS SIDA

.

Seguindo o exemplo de outros países em que as linhas telefónicas (“helplines“) tinham um papel preponderante no apoio tanto a pessoas infetadas pelo VIH/SIDA como a preocupados, em 8 de Julho de 1991, a LPCS pôs a funcionar a Linha SOS SIDA, num horário de 4 horas diárias (17:30-21:30) assim mantendo-se até hoje.

As helplines, como é o caso da Linha SOS SIDA, são observatórios privilegiados e desempenham um papel decisivo no quadro geral de luta contra a SIDA, disponibilizando informação e respondendo a pedidos específicos de ajuda e aconselhamento de fácil acesso.

O serviço é gratuito, o atendimento é anónimo (realizado por técnicos com formação específica na área do VIH/SIDA e do aconselhamento telefónico) e funciona a nível nacional.

  • Em 1993 aderiu ao projecto de formação de uma Federação Europeia de Helplines na área da SIDA, valorizando assim a troca de experiências com outras organizações.

.

Objetivos

.

Este serviço de atendimento telefónico relacionado com a infeção pelo VIH e a SIDA tem como objetivos essenciais:

  • Informar sobre diversos aspetos da infeção pelo VIH e a SIDA particularmente, sobre vias de transmissão, comportamentos de risco e comportamentos seguros, locais de realização de análises, consultas especializadas, locais de tratamento serviços de apoio psicológico e/ou psiquiátrico para sujeitos afetados e/ou preocupados e famílias, recursos comunitários específicos.
  • Recomendar medidas preventivas (Foi um projeto que nasceu da necessidade de dar alguma resposta numa área em que só a prevenção primária poderia surtir efeito e ainda hoje, apesar dos progressos da medicina nesta área, só a prevenção pode evitar que mais pessoas se infetem ou, no caso de já estarem infetadas, se reinfectem.)
  • Aconselhar de acordo com as orientações gerais da Organização Mundial de Saúde em matéria de aconselhamento-SIDA, em situações de crise psicológica por parte de sujeitos preocupados com a possibilidade de poderem estar infetados pelo VIH bem como junto de pessoas seropositivas ou doentes
  • Realizar intervenções breves de apoio, adequadas ao contexto telefónico
  • Promover aconselhamento pré-teste e pós-teste, quando adequado;
  • Encaminhar ou referenciar, quando necessário, para os serviços de saúde adequados ou, ainda, serviços de aconselhamento específico ou dispositivos de apoio psicossocial e jurídico.

.

A Equipa de atendimento

.

A Linha SOS SIDA constitui uma experiência pioneira no nosso país por se tratar de um serviço de aconselhamento telefónico coordenado e realizado exclusivamente por psicólogos, numa perspetiva de psicologia da saúde. A equipa de conselheiros é constituída por psicólogos com formação específica na área da SIDA e tem supervisão regular de base semanal.

O coordenador da linha SOS SIDA tem por funções recrutar, selecionar, formar conselheiros e realizar a supervisão técnica do trabalho.

Numa 1ª fase, os candidatos são objeito de um processo de seleção, que consiste numa entrevista e avaliação curricular, sendo condição necessária ter formação específica na área da SIDA.

Numa 2ª fase, os candidatos selecionados frequentam obrigatoriamente, uma ação de formação específica sobre aconselhamento-SIDA em geral e aconselhamento telefónico em particular.

Esta formação e o treino inicial prestam atenção particular à aquisição de informação/conhecimento sobre VIH/SIDA, aos princípios gerais do atendimento telefónico em  Helplines e focalizam-se em intervenções dos conselheiros relacionados com transmissão de informação, pedidos de ajuda e intervenção na crise.

Linha SOS SIDA - LPCS